quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Os 10 Melhores Discos de 2009

1. Vagarosa - Céu

Ritmo e melodia em perfeita harmonia com uma lírica inspirada pela beleza presente nas coisas simples e corriqueiras. Quando o futuro se faz presente incorporando também o passado, a música brasileira de domínio público encontra o século 21.

A todo volume: Bubuia / Cordão da Insônia / Cangote / Comadi

2. Violas de Bronze - Siba e Roberto Corrêa

A tradição da cantoria, reprocessada por Siba, encontra-se e funde-se com as modas de viola peculiares de Roberto Corrêa. Juntos, munidos de violas e rabeca, os dois passeiam por veredas nunca antes exploradas.

A todo volume: Casa de Reza / Nos Gerais

3. São Mateus não é um Lugar Tão Longe Assim - Rodrigo Campos

Nos fim de uma década marcada pela onipresença do samba, na qual os pastiches prevaleceram sobre a originialidade, um paulista surgiu para realmente trazer um sopro de novidade ao mais carioca de todos os gêneros. Suas crônicas da vida na periferia, de lírica pesada e acabamento delicado, soam como se os Racionais se encontrassem com Paulinho da Viola para levar um som.

A todo volume: California Azul / Mangue e Fogo

4. Uhuuu! - Cidadão Instigado

Cada vez mais, Catatau coloca a sua poesia a serviço de uma musicalidade que vai muito além de tentativas de categorização pré-existentes. Nesse disco, as neuroses do cidadão extrapolam questões regionais e locais para ilustrar a paranoia universal.

A todo volume: Homem Velho / Deus é uma Viagem

5. Imã - +2

Nesta trilha para o balé do grupo Corpo, o trio dilui as identidades que se impunham nos três discos anteriores e alcançam a síntese de sua musicalidade e vão além de qualquer fronteira definível.

A todo volume: Sol a Pino / Você Reclama

6. No Chão sem o Chão - Romulo Fróes

Retrato nu e cru de um artista em crise de identidade expondo todas as suas qualidades e os seus defeitos, sem pudores.

A todo volume: O Que Todo Mundo Quer/Ninguém Liga / Caia na Risada

7. Sweet Jardim - Tiê

A melancolia da chanson francesa encontra tradução na língua portuguesa, deixando-se contaminar pelas sutilezas da música brasileira, passando ao largo de suas referências mais óbvias.

A todo volume: Chá Verde / Passarinho

8. Dois Cordões - Alessandra Leão

Três guitarras trançando a rede harmônica sobre a qual Alessandra faz ecoar suas melodias balouçantes com sua voz ao mesmo tempo potente e acolhedora.

A todo volume: Boa Hora / Trancelim

9. Sem Nostalgia - Lucas Santtana

Em termos semânticos, "Sem Nostalgia" é equivalente a "Chega de Saudade". Lucas Santtana fez o Chega de Saudade da geração nascida na primeira década do século 21. O formato voz e violão nunca mais será o mesmo. Ao menos pelos próximos 40 anos.

A todo volume: Cira, Regina e Nana / Cá pra Nós

10. Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos - Otto

Uma alma atormentada faz a trilha solora de um grande amor despedaçado na era das celebridades instantâneas e do fim da privacidade.

A todo volume: Crua / O Leite

8 comentários:

Priscilla Rodrigues disse...

É isso aí!

Anônimo disse...

Fala, cara. Sou realmente fã da sua tenacidade.
Desses 10 que listou, eu fecho e não abro com 4:
Céu
Otto
Cidadão Instigado
Lucas Santtana
E vou dá uma baixadinha pra sacar o Rodrigo Campos. "Racionais com Paulinho" despertam a curiosidade de qualquer um.

PS: A Priscilla aí de cima é uma artista(artesã) de mão cheia. Dêem uma sacada no blog dela.
Criativa e talentosa.

José Henrique

PINDZIM disse...

Fala, José, pode complementar a tua lista com dez. Essas escolhas arbitrárias servem para gerar discussão. Ordená-los é meio estranho, pois, dependendo do momento, um pode ser melhor que o outro (mais ouvido).

Sobre o Rodrigo Campos, recomendo muito. Não gostei nas primeiras vezes que ouvi. É um disco que exige um tempo para acostumá-lo aos ouvidos.

Bonito mesmo o trabalho da Priscilla.

Abraço

Priscilla Rodrigues disse...

Nossa,me sinto muito feliz por alguém falar do meu trabalho num post sobre música.
Música é a minha inspiração, é o que me guia.

Anônimo disse...

Pindzin, não tenho 10 discos pra pinçar.
Sou um cara que não sinto "obrigação" pelo novo.
Afinal, música boa é atemporal.
A maioria dos sons que ouço são dos anos 60/70.
Só me entusiasmo por algo novo quando o considero MUITO BOM, diferenciado, e, realmente novo.
Não sendo assim, fico com os velhinhos, ora essa!
Por exemplo, por que diabos eu vou ouvir o Arnaldo Antunes cantando Iê Iê Iê? Não acho que isso tenha a mínima relevância.
Não que se tenha que ouvir música exclusivamente pela relevância, como o próprio Arnaldo falou na ótima "Música Para Ouvir", existe som pra toda e qualquer serventia.
Mas é que o excessivo gosto pela música faz exceder tb a exigência.
A briga com os velhinhos maravilhosos é bem difícil, eu sei, mas aí o problema já não é meu. :>)
Fico devendo a lista, mas aposto todas as minhas fichas na banda Burro Morto em 2010.

PS: Excelente chofer, Priscilla.

Abraço
José Henrique

Zózimo Trabuco disse...

Como listas dependem dos gostos e a imparcialidade jornalística não existe [só existe pra criticar a parcialidade do outro] eu faria algumas alterações, mas só pra citar uma, colocaria o CD "Responde à Roda" de Cláudia Cunha no lugar do CD da Tiê.

PINDZIM disse...

Salve, Zózimo, seja bemvindo. Querendo completar a sua lista, fique à vontade.

Abraço,
Caio

Zózimo Trabuco disse...

Salve Pindzim

Da sua lista eu substituí apenas um disco que eu ouvi por outro que eu também ouvi. Eu poderia fazer uma lista com outros discos mas não em substituição aos seus, já que a maior parte eu não ouvi. Dos que eu ouvi citaria: Verônica Ferriani, Bruna Caram (Feriado Pessoal), Claúdia Cunha (Responde à Roda), Mariana Aydar (Peixes, Pássaros, Pessoas), Zélia Ducan (Pelo sabor do gesto), Céu (Vagarosa), Chico Saraiva e Verônica Ferriani (Sobre Palavras), Ronei jorge e os ladrões de bicocleta (Frascos Comprimidos Compressas), Clécia Queiroz (Samba de Roque), Ana Cañas (Hein?)

A banda Nevilton disponibilizou muitas músicas na internet, mas oficialmente não "lançou" um CD, nem mesmo virtualmente. Uma das melhores novidades do Pop Rock nacional.